Fanzines e HQtrônicas

Universidade Federal da Paraíba
Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes
Departamento de Mídias Digitais

Fanzines e HQtrônicas

Curso: Comunicação em Mídias Digitais
Código da disciplina: 1414081
Período: 2012.1 – Créditos: 4 (60 horas)
Horário: 2a e 4a feira, 13-15h.
Professor responsável: Henrique Magalhães

Ementa: Os fanzines como mídia independente; gêneros de fanzines e sua diversidade expressiva; a mutação dos fanzines para as mídias digitais: os e-zines; HQtrônicas: Histórias em Quadrinhos em mídias digitais, projetos em mídias digitais.

Objetivos
Gerais:
Definir fanzine e explorar suas diversas formas de apresentação e modos de produção; analisar as Histórias em Quadrinhos digitais.

Específicos:
Traçar a trajetória dos fanzines desde sua origem à atualidade, com ênfase na ocorrência de sua produção nacional.
Apresentar o fanzine como uma forma de comunicação dirigida, independente e autoral que possibilita a liberdade de expressão e intermediação comunitária.
Mostrar a diversidade expressiva do fanzine em sua apresentação textual e gráfica.
Estimular a criatividade dos alunos por meio da experimentação de modos de expressão e produção tendo como objeto a realização de fanzine impresso e digital.
Propor a investigação sobre a adaptação das Histórias em Quadrinhos para os meios digitais observando o conceito de HQtrônicas e outros processos experimentais.

Conteúdo programático

Unidade 1
1. Apresentação e discussão do programa.
2. Definição de fanzine.
3. Origem e história do fanzine.
4. Precursores dos fanzines no Brasil: revistas alternativas.
5. Os fanzines no Brasil. Fase 1, da origem a expansão.
6. Os fanzines no Brasil. Fase 2, da expansão à crise.
7. A nova onda dos fanzines.
8. A mutação radical dos fanzines.
9. Fanzine na atualidade.
10. Exercício para avaliação: produção de artigo sobre fanzine.

Unidade 2
1. Gêneros de fanzine.
2. Expressões gráfico-textuais do fanzine.
3. Personalzine (biograficzine).
4. Modo de produção: a escolha do sujeito.
5. Modo de produção: formas de impressão (mimeógrafo, fotocópia, impressão à laser).
6. Modo de produção: projeto gráfico.
7. Modo de produção: editoração.
8. Modo de produção: manufatura e acabamento.
9. Modo de produção: estratégias de difusão.
10. Exercício para avaliação: edição de fanzine.

Unidade 3
1. Ezine: definição.
2. Adaptação do fanzine impresso para o ezine utilizando os recursos das mídias digitais.
3. A linguagem da História em Quadrinhos.
4. HQtrônicas: a obra de Edgar Franco.
5. Charge e cartum animados.
6. Outras experimentações com quadrinhos digitais.
7. Exercício para avaliação: adaptação de fanzine impresso para o meio digital.

Metodologia

Aulas expositivas com apresentação audiovisual (slide, vídeo). Leitura e análise de textos complementares ao conteúdo programático. Proposição de exercícios de produção textual e editorial de fanzines e ezines.

Critérios de avaliação

Serão aplicados três exercícios de avaliação, que ocorrerão no final de cada unidade. Cada exercício valerá até 10 pontos, sendo a nota final a média dos três exercícios. O primeiro exercício será individual, os demais serão em dupla ou grupo de até quatro pessoas. A assiduidade e participação nas aulas contarão na avaliação dos exercícios. Segundo o regulamento, só serão tolerados até 25% de ausência às aulas.

Exercício 1 (individual): Redação de artigo com seis a dez páginas sobre fanzine abordando sua trajetória histórica, sua expressão local ou um estudo de caso.

Exercício 2 (dupla ou grupo): Edição de fanzine de 12 páginas no formato A5 (ou volume e formato proporcionalmente equivalentes). Criação de estratégia de difusão.

Exercício 3 (dupla ou grupo): Adaptação do fanzine impresso editado para o formato digital.

Referências

FRANCO, Edgar Silveira. HQtrônicas: do suporte papel à rede Internet. São Paulo: Annablume; Fapesp, 2004.
GUIMARÃES, Edgard. Fanzine. Série Quiosque n. 2. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2005.
GUNDERLOY, Mike. How to publish a fanzine. Port Townsend, Washington: Loompanics Unilimited, 1988.
MAGALHÃES, Henrique. A mutação radical dos fanzines. Série Quiosque n. 9. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2005.
MAGALHÃES, Henrique. A nova onda dos fanzines. Série Quiosque n. 7. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2004.
MAGALHÃES, Henrique. O rebuliço apaixonante dos fanzines dos fanzines. Série Quiosque n. 27. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2011.
MOTTA. Rodrigo Leôncio. Metodologia de Design aplicada à concepção de Histórias em Quadrinhos Digitais. Recife: Programa de Pós-Graduação em Design da UFPE. 2012. Dissertação em pdf.
MUNIZ, Cellina. Fanzines: autoria, subjetividade e invenção de si. Fortaleza: Edições UFC. 2010.
SANTOS NETO, Elydio dos. Os quadrinhos poético-filosóficos de Edgar Franco: textos, HQs e entrevistas. Série Quadrinhos Poético-filosóficos, n. 1. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2012.
SANTOS NETO, Elydio dos & PAULO DA SILVA, Marta Regina (orgs.) Histórias em Quadrinhos e Educação: formação e prática docente. São Bernardo do Campo, SP: Umesp, 2011.
SANTOS. Rodrigo Otávio dos. Webcomics malvados: tecnologia e interação nos quadrinhos de André Dahmer. Curitiba: Programa de Pós-Graduação em Tecnologia da UFPR. 2010. Dissertação em pdf.
SNO. Márcio. Fanzines de papel. São Paulo: Independente, 2007.
UTESCHER, Douglas & LEANDRO, Márcio. 1o. Anuário de Fanzines, Zines e Publicações Alternativas. São Paulo: Ugra Press, 2011.

Referências complementares

CALAZANS, Flávio Mário de Alcântara (Org.). As Histórias em Quadrinhos no Brasil: Teoria e Prática. São Paulo: Intercom-Unesp/Proex, 1997.
CIRNE, Moacy. Quadrinhos, sedução e paixão. Petrópolis, RJ. Vozes, 2000.
GROENSTEEN, Thierry: História em Quadrinhos: essa desconhecida arte popular. Série Quiosque n. 1. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2004.
FRANCO, Edgar: História em Quadrinhos e Arquitetura. Série Quiosque n. 4, 2a. ed. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2012.
GUIMARÃES, Edgard. Estudos sobre História em Quadrinhos. Série Quiosque n. 24. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2010.
GUIMARÃES, Edgard. O que é História em Quadrinhos Brasileira. Série Quiosque n. 12. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2005.
MCCLOUD, Scott. Reinventando os quadrinhos. São Paulo: Makron Books, 2005.
MENDO, Anselmo Gimenez. História em Quadrinhos: impresso vs. Web. São Paulo: Editora Edusp, 2008.
RAMOS, Paulo. A leitura dos quadrinhos. São Paulo: Contexto, 2009.
SRBEK, Wellington. Quadrinhos & outros bichos. Série Quiosque n. 17. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2006.

Outras referências

ANDRAUS, Gazy. O fanzine de HQ, importante veículo de comunicação alternativa imagético-informacional: sua gênese e seus gêneros (e a influência do mangá). In Cultura pop japonesa. São Paulo: Hedra, 2005.
AZEVEDO DA FONSECA, André e VARGAS, Raul Hernando Osório. O uso do fanzine como estímulo à produção de texto jornalístico. Disponível em http://www.fnpj.org.br/soac/ocs/viewpaper.php?id=509&cf=18, acessado em 17/12/10.
BARREIROS, Bruna Provazi. A Revolução (ainda) não será virtualizada: os fanzines feministas na Era da Comunicação Digital. Disponível em http://www.petfacom.ufjf.br/wordpress/arquivos/artigos/revolucaonaovirtualizada.pdf, acessado em 17/12/10.
LUIZ, Lúcio. A expansão da cultura participatória no ciberespaço: fanzines, fan fictions, fan films e a “cultura de fã”. Disponível em http://www.cencib.org/simposioabciber/PDFs/CC/Lucio%20Luiz.pdf. Acessado em 17/12/10.

Anúncios

Sobre Henrique Magalhães

Jornalista, professor, editor e autor de História em Quadrinhos
Esse post foi publicado em Programa e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s